quarta-feira, 18 de setembro de 2019

O bigdata como tendência nas estratégias de marketing.

Se em meados de 1760, em pleno vapor da primeira revolução industrial, alguém falasse sobre um dispositivo móvel que permite a comunicação instantânea com qualquer pessoa do mundo em apenas um toque, provavelmente muitos o chamariam de louco e diriam que esse dia nunca chegaria. Mas, como bem sabemos, estes dispositivos já fazem parte do nosso cotidiano. 

De acordo com Klaus Schwab, no livro “A Quarta Revolução Industrial”, de 2016, tivemos três grandes revoluções que envolveram o contexto mercadológico e também tecnológico da indústria, e agora estaríamos, portanto, vivendo uma quarta. Na primeira revolução industrial, o marco foi o desenvolvimento das máquinas a vapor, já na segunda, a eletricidade foi a protagonista nas transformações dos modos de produção. Na terceira, a automação das máquinas e o uso dos computadores anunciavam o que ainda estava por vir. A Quarta Revolução Industrial, também conhecida como “revolução digital”, é a que que traz mudanças ainda mais significativas nos processos, na velocidade, quantidade de informações e nos hábitos de consumo.

Nesse novo cenário, as fábricas precisam estar cada vez mais integradas, interligando todos os setores com informações em tempo real. E o big data é a tecnologia que coleta uma grande quantidade de dados para armazenamento e processamento, e então extrai insights em tempo real, podendo ser utilizado para diversos fins em uma empresa, como redução de custos e melhoria nos produtos. Utilizar o big data para auxiliar nas decisões estratégicas de marketing é algo que está se popularizando no mundo corporativo; e, de acordo com pesquisas, até 2022 será imprescindível para 90% das empresas usar os dados extraídos da big data para se manterem competitivas no mercado.

Um bom caso sobre o uso de big data no marketing é o do McDonald’s, o qual se utiliza de dados como gênero, localização, fotos, idade e assuntos mais discutidos nas redes sociais para transformar essas informações em uma ferramenta que auxilia na criação de comunicações assertivas, criando identificação do consumidor com a marca. Com o big data no marketing é possível personalizar a experiência de consumo, cruzando dados e encontrando padrões do consumidor para se destacar dos concorrentes. Entender melhor o negócio e o mercado à sua volta é vital para todas as empresas se manterem competitivas. O big data é uma tendência não só para o marketing mas para toda a indústria 4.0 também. 

Fique de olho e até a próxima. : )



Um comentário:

  1. This is truly a great read for me.I have bookmarked it and I am looking forward to reading new articles. Keep up the good work! kn95 mask High waist workout leggings pants honda rear view mirror portable solar panels

    ResponderExcluir